PISA para as Escolas

Em 2012 a OCDE decidiu desenvolver a ferramenta “PISA for Schools’” (PISA para as Escolas http://www.oecd.org/pisa/pisa-for-schools/ ) que proporciona às escolas e redes escolares locais a possibilidade de avaliar os resultados de aprendizagem dos seus alunos através deste importante benchmarking internacional. O PISA para as Escolas tem a avaliação global do PISA como base, mas foi desenvolvido para ser usado por escolas e redes locais de modo individual. Sabendo como é importante os alunos estarem preparados para entrar numa economia global, na qual o parâmetro de sucesso educacional já não é apenas definido pelos padrões nacionais, desde a primeira hora que professores, diretores de escolas e gestores locais manifestam grande interesse no benchmarking internacional, desde que as informações recolhidas sejam acompanhadas de observações bem claras sobre como potenciar a melhoria do desempenho. Também tem sido registado o crescente interesse que estes profissionais apresentam na procura de ligações com os seus pares à volta do mundo para compartilha das suas percepções profissionais, colaborando e aprendendo uns com os outros. O apoio aos líderes escolares, professores e educadores para a concretização destas suas aspirações resume o objetivo do instrumento PISA para as Escolas.

Desde 2012 que o PISA para Escolas já foi aplicado em mais de 2200 escolas de 10 países. Os itens de avaliação têm a mesma estrutura dos itens do PISA global e fornecem resultados na mesma escala do PISA permitindo comparabilidade com o desempenho do país de origem e todos os outros países participantes no PISA.

Com base na aplicação do teste, cada escola recebe um relatório individual sobre os resultados de aprendizagem dos seus alunos na área de aplicação dos conhecimentos de matemática e ciências, bem como de competências de leitura, compreensão e expressão escrita. Através da aplicação de um questionário aos alunos é ainda recolhida, e fornecida no relatório, informações extremamente valiosas sobre o contexto socioeconómico dos alunos bem como sobre as atitudes em relação à aprendizagem, a sua relação com o ambiente escolar e as suas competências sócioemocionais.

O PISA para as Escolas tem como missão ser um instrumento valioso na aplicação dos ciclos de melhoria de desempenho das escolas caracterizados pelas fases de observar, refletir e atuar. Posiciona-se no recente domínio da área da Educação denominado “Análise de Dados em Liderança Educativa” que se centra na interseção entre a Liderança e Gestão Educativa, a produção e análise de Dados em Educação e a sua consequente aplicação em Ciclos de Melhoria de Desempenho.

Informação recebida pelas escolas

Após a aplicação do Teste PISA para as Escolas cada Escola receberá um relatório com a seguinte informação quantitativa e qualitativa :

  1. Competências Cognitivas: o que os Alunos da Escola sabem e conseguem fazer
    • Desempenho dos Alunos no domínio da Leitura;
    • Desempenho dos Alunos no domínio da Matemática;
    • Desempenho dos Alunos no domínio da Ciência;
    • Os resultados da Escola ao longo dos diferentes níveis de proficiência do PISA;
    • Análise do desvio existente entre alunos com desempenho mais elevado e mais baixo;
    • Análise sobre o desempenho de rapazes e raparigas;
    • Análise do efeito do Índice Socioeeonómico dos Alunos no seu desempenho;
    • Análise do desempenho da Escola no contexto Socioeconómico do país;
    • Evolução temporal do desempenho dos alunos;
  2. Análise da autoeficácia dos Alunos e do seu envolvimento na Aprendizagem
    • Motivação para a Leitura;
    • Autocompreensão dos alunos sobre a sua autoficácia na Leitura;
    • Motivação para a Aprendizagem da Matemática;
    • Autocompreensão dos alunos sobre a sua autoficácia na Matemática;
    • Motivação para a Aprendizagem das Ciências;
    • Autocompreensão dos alunos sobre a sua autoficácia em Ciências;
  3. Voz do Aluno: como os Alunos se sentem na Escola
    • Clima disciplinar na sala de aula;
    • Relações entre Alunos e Professores;
    • Bullying na Escola;
  4. Perspectivas sobre as Competências Sócioemocionais dos Alunos
    • As diferentes dimensões das Competências Socioemocionais;
    • A influência do género no desenvolvimento das Competências Socioemocionais;
    • A influência do Índice Socioeconómico dos Alunos no desenvolvimento das suas Competências Socioemocionais;
    • A relação entre resultados de vida e as Competências Socioemocionais.

Esta informação constitui a base de trabalho para o desenrolar das tarefas subsequentes de análise e partilhas internas e externas assim como da aprendizagem colaborativa no âmbito da Comunidade PISA para as Escolas em Portugal.